South Florida Parenting entrevista Selena Gomez

O jornal South Florida Parenting, entrevistou nossa querida Selena Gomez na última semana. Confira abaixo a matéria:

Selena tem vários motivos para sorrir. A jovem estrela do 20 anos , que alcançou a fama em 2007 com seu seriado da Disney, tirou uma folga de sua carreira musical de sucesso, para focar em seus filmes. A South Florida Parenting encontrou com Gomez no hotel em frente ao mar em Miami Beach, no último dia 17. Trajando uma blusinha rosa, jeans e unhas pintadas de preto, Gomez foi tão adorável Mavis, personagem que ela interpreta na nova animação de Adam Sandler, Hotel Transilvânia.

Gomez interpreta Mavis, uma filha sobre protegia de Drácula, que é interpretado por Sandler. No filme, Mavis desafia seu pai, que cuida de um hotel para monstros, e exige poder viver a vida fora do Hotel Transilvânia. Abaixo você confere o que Gomez teve a dizer sobre seu trabalho com Adam Sandler, sua obsessão com Freddy Krueger, e dicas para pais super protetores.

Você pode se identificar pontos de sua vida com os da Mavis?

Sim, quando fiz 18 anos, foi difícil para meus pais. Você está crescendo e fazendo 18 anos . Nesse  filme é 118! Você quer ter um pouco de independência. Eu posso me identificar com isso. Todo jovem passa por isso, e os pais não querem ver suas filhinhas crescendo. Eu acho que é um bom filme para pais/filhas.

Foi difícil interpretar uma personagem em desenho?

Foi meio estranho, no início, criar uma personagem para esse filme. ‘Ótimo eu posso trabalhar de calças de moletom, e não tenho que me preocupar com a luz ou as câmeras’. Mas sempre tinha uma câmera ligada. Foi difícil se acostumar com o tempo dos outros personagens, e ter que colocar a sua voz aqui e ali foi meio estranho. Eu acho que essa foi a parte difícil para mim. Eu nunca prestei aten

ção em como minha voz soa. Com isso, você tem que ser bem específica, o que me ajudou muito, porque consegui pegar o ritmo da comédia, especialmente quando se tem os melhores comediantes no filme. Foi ótimo.

Como foi trabalhar com Adam Sandler?
SG: Eu gravei sozinhas todas as minhas falas, mas Adam estava lá, pois ele está produzindo o filme. Ele fez parte da maioria das minhas gravações. Ele foi muito querido e me apoiou. Eu fico feliz por ele não estar lá na primeira gravação, porque se não eu ficaria muito nervosa. Mas, após algumas sessões, eu fiquei acostumada com ele presente. Ele é muito humilde.

Você está atuando ou cantando mais ultimamente?
SG: Tive muita sorte neste ano. Muito mesmo. Eu tirei uma folga da música e pude gravar 4 filmes neste ano. Foi incrível. Eles são todos diferentes, porém, a maioria é mais obscuro. Foi ótimo fazer parte deles.

Como foi a transição de papéis adolescentes para outros mais adultos?
SG: É assustador. Eu estava em um festival de filmes, eu não podia acreditar que estava lá após trabalhar na minha série, e com um filme na competição. Eles nos falaram lá: “Às vezes, eles vaiam quando não gostam.’ Então isso foi um pouco estranho para mim.

Foi difícil crescer sob os holofotes?
SG: Eu acho que quando se tem 15, 16 ou 17, é injusto criticar uma criança. Era como se fosse uma escola para mim, porque todas as pessoas querem dar opinião, e nem sempre era algo bom. Eu me importava muito com, pois quando você é adolescente, é normal se importar. Foi difícil me acostumar no início. Agora que estou ficando mais velha e experimentando mais a vida, eu realmente não me importo. Amo o que eu faço, eu tenho os melhores fãs, e me divirto muito fazendo o que faço.

Qual é a dica que você daria para jovens que tem mais superprotetores, como o personagem de Adam Sandler em Hotel Transilvânia?
SG: Vocês tem que chegar a um acordo. É difícil, sempre que você passa pela fase ‘eu quero sair e viver’, você tende a dizer ‘deixa pra lá’ e esquece. Mas se você conversar sobre isso, e encontrar um ponto de equilíbrio, fica muito mais fácil. Eu e minha mãe conversamos, e ela me pedia para mandar uma mensagem avisando que horas eu iria chegar em casa. É tudo sobre comunicação. Minha personagem, Mavis, é mais exagerada, mas ela para e ouve seu pai. Ela acredita nele, e no final ele acaba a traindo. É uma lição para pais, crianças e adolescentes.

Por que você quis fazer esse filme?
SG: Adam me indicou, e você não diz não para Adam Sandler. O filme era incrível. Eu amei o roteiro e achei que era muito fofo. O elenco é incrível, então não tive muito o que pensar.

Teve algum tipo de zoação nos bastidores entre o elenco que inclui, Adam Sandler, Andy Samberg, Kevin James, Fran Drescher, Steve Buscemi, Molly Shannon, David Spade e CeeLo Green?
SG: Andy e Adam gravaram juntos. A maioria gravou suas falas separados, mas eu pude ouvir um pouco do que eles gravaram, e tinha horas que eu simplesmente começava a dar risada. Eu não fazia ideia do que estava acontecendo, e estava ouvindo todas essas vozes em minha mente. Adam foi hilário.

Qual era sua fantasia favorita para o Halloween?
SG: Eu me fantasiei de bruxinha em um ano, que foi muito legal, ela meio que lembrava a Mavis. Ela tinha um vestido longo, e eu pude usar maquiagem pela primeira vez, me senti muito legal.

Você tem uma cena favorita neste filme?
SG: Eu amo quando todos estão juntos, e a personagem da Fran Drescher entra, e diz “os humanos são assustadores.” Eu acho legal quando o filme distorce isso, os monstros são os bonzinhos. Eu amo a fala quando o Adam diz ao Adam: “Você vai sugar meu sangue?” e o Adam responde, “Oh, engorda demais,” isso deixa o personagem do Drácula mais humano.

O que você mais gosta na mensagem que o filme passa?
SG: Mavis acredita em como Drácula e sua mãe se conheceram, e é o “zing”, como falamos no filme, o momento em que você vê aquela pessoa e já sabe. Eu não acho que passei por isso em minha vida, mas eu acho fofo ver como os personagens reagem, e como eles se sentem. Esse foi o “zing”. Foi muito fofo. E quem não ser apaixonaria por Andy Samberg?

Quem é seu personagem favorito de filmes de terror?
SG: Eu amo filmes de terror! Eu morria de medo de Freddy, mas assistia o tempo todo. Eu amo o Chucky, Freddy, Jason, Michael Myers, e o Massacre da Serra Elétrica. Quando criança, eu era obcecada com eles. Eu também já fui ao Halloween Horror Nights em Los Angeles.

Qual peça do outono você não pode viver sem?
SG: Eu amo meia de cano alto com botas. Eu fiz uma sessão de fotos recentemente, e pude usar umas meias lindas com botas. Eu amo camadas, essa é a melhor parte do outono, cachecóis e cardigans. Você pode se vestir melhor no outono.

Fonte

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s